quinta-feira, 2 de novembro de 2017

Sai Baba e o Mistério da Morte

"A contemplação da morte é o próprio fundamento da disciplina espiritual."

"Assim como você muda sua roupa, você também tem que mudar seu corpo, um dia ou outro. Esta é a razão de se dizer que "a morte é a vestimenta da vida". Aquilo que é responsável pelo nascimento é responsável, também, pela morte. Este corpo é como uma nuvem passageira. Enquanto houver vida no corpo, use-a no serviço aos outros. Empenhe-se no serviço até a última respiração. O serviço ao homem é serviço a Deus. Tenha controle sobre seus sentidos; sem esta disciplina, todo seu serviço será inútil."

(Bhagavan Sri Sathya Sai Baba)

No Dia dos Mortos, uma reflexão sobre a palavra do Avatar:



Tudo que nasce tem que morrer. Mas você pode escapar da morte não nascendo novamente. Quando você compreende que é o Atma (centelha da divindade) ilimitado, você não está mais sujeito à limitação do nascimento. Este é o segredo. Como este conhecimento é adquirido? Ele é o resultado de um longo processo de refinamento e  purificação das emoções e dos impulsos. Você pode fazer a mais rigorosa repetição do Nome de Deus, ou se submeter à provação das austeridades, mas, se você não for virtuoso, tudo isso é um puro desperdício.

Assim como uma gota de água numa folha de lótus desaparece num abrir e fechar de olhos, nós deveríamos saber que nossa vida é transitória e desaparecerá num abrir e fechar de olhos. O mundo está cheio de dor, o corpo humano está cheio de doença e nossa vida está cheia de pensamentos turbulentos. Sob estas circunstâncias, é possível viver de uma maneira serena somente seguindo o caminho Divino e superando todos os nossos apegos mundanos.

Aqueles que têm o desejo interior por atingir a sabedoria mais elevada, que confere libertação, devem, portanto, refletir e investigar o fenômeno da morte. A morte não deve despertar medo. Não deve ser considerada como mau agouro. Você não deve fugir do problema, imaginando que a morte só acontece aos outros e que não acontecerá a você. Você também não deveria adiar a reflexão sobre a morte, julgando que tal reflexão é inadequada agora, e inútil. Pois, a investigação sobre a morte é realmente a investigação sobre sua própria Realidade. Essa verdade deve ser reconhecida.

O que significa nascimento e morte? Assumir um corpo é nascimento e abandonar o mesmo é morte. É por causa da ilusão que o homem experimenta as dualidades de nascimento e morte. Quando inalamos com o som ‘So’, o princípio vital entra em nosso corpo e, quando exalamos ‘Ham’, ele sai. A cada momento, esse processo de inalação e exalação nos lembra nossa Divindade inerente: ‘So-Ham’ (Eu sou Deus). Enquanto houver o princípio vital, o corpo é considerado auspicioso; quando o princípio vital for interrompido, o corpo torna-se um cadáver. O nascimento e a morte estão – ambos - relacionados ao corpo, e não ao princípio vital. O homem experimenta o nascimento e a morte por causa do seu apego ao corpo. Ele será libertado do ciclo de nascimento e morte somente quando abandonar o apego ao corpo e se entregar completamente à Vontade de Deus.

A contemplação da morte é o próprio fundamento da disciplina espiritual. Sem isso, você está fadado a cair na falsidade, perseguindo objetos de prazer dos sentidos e tentando acumular riquezas mundanas. A morte não é uma calamidade ameaçadora. É um passo para o brilho auspicioso além. É inevitável, não pode ser subornada ou suspensa por certificados de boa conduta ou depoimentos dos grandes. Uma vez que se nasce, a morte é inevitável. Você deve executar ações que não produzam más consequências. Envolva-se, todos os dias, em todas as atividades como uma oferenda a Deus. Então você não precisa nascer indefinidamente e pode escapar da morte. Essa investigação é a essência do caminho espiritual e irá ajudá-lo a alcançar a imortalidade.

O corpo está sujeito à destruição, cedo ou tarde. Todo mundo está consciente disso. No entanto, todos ficam apreensivos com a morte; ninguém anseia enfrentar o último momento. Tudo o que nasce tem que morrer um dia - a morte é inevitável e incontornável! Para desvendar o código para essa experiência paradoxal, pergunte assim: O que é que se encontra com a morte? O que se vai e o que permanece? A resposta: é o corpo que expira e perece. O que não perece é o Atma. Você se ilude em pensar que é o Atma ou "você" que morre; isto é incorreto. O Atma (Eu Superior) não tem nada a ver com morte ou nascimento. Ele é eterno, verdadeiro e puro. Perceba e lembre-se que você é o Atma eterno, verdadeiro e puro - você não é o corpo.

quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Diwali, o Grande Festival das Luzes

"Deepavali é o Festival da Luz. 
O conhecimento é considerado como Luz, 
mas, comumente, não passa de nevoeiro que obscurece. 
Somente o Amor propicia Luz. 
Expansão é vida, e expansão é a essência do Amor. 
Amor é Deus. Viva em Amor."

(Bhagavan Sri Sathya Sai Baba)

Entre os dias de hoje (18) até 22 deste mês de outubro, comemora-se na Índia o Diwali (Divali, Deewali, Deepavali ou Festival das Luzes). É uma celebração ímpar, de muita vibração, alegria e beleza.

Diwali significa: “fileira de luzes”. O hindu costuma festejar o Dipavali com muitos fogos de artifício e muitas alegorias. As casas são especialmente limpas, portas e janelas são abertas simbolicamente para a entrada de Maha Lakshmi, a Deusa da Abundância.


Cidade da Índia celebrando o Festival das Luzes
Todas as luzes, a óleo ou elétricas são acesas nas casas, nas lojas, nos escritórios, num belo espetáculo. Elas simbolizam a luz do conhecimento, a libertação da ignorância. Muitas ruas são decoradas com enfeites multicoloridos. Presentes são trocados e roupas novas são compradas para o Festival das Luzes.

Vishnu e Lakshmi
Existem muitas histórias que falam da origem deste festival. Algumas dizem que ele celebra o casamento de Lakshmi com o Senhor Vishnu.



O Festival das Luzes traz um sentimento de unidade e caridade. É o momento em que todos se perdoam mutuamente pelos aborrecimentos e queixas uns dos outros. É um período feliz de grande regozijo para o povo, hora de misturar-se uns aos outros, esquecidas as querelas e as inimizades.



Sai Baba e o Festival das Luzes
  

"A vida é um jogo com o fogo; você deve produzir calor sem ficar queimado. Portanto, você deve sempre lutar a batalha interna para usar os sentidos e o intelecto com sabedoria para garantir a libertação, em vez de se envolver em ciladas. Deepavali comemora a vitória das influências celestiais sobre as infernais, da virtude sobre o vício, como simbolizado pela vitória de Krishna sobre Narakasura. Sua vida neste mundo é uma luta perpétua entre os impulsos que arrastam para baixo e os impulsos que elevam. O Narakasura dentro de você pode ser destruído pela vivência constante da mente no Senhor, como o Bhagavata relata. Somente quando os seis inimigos internos (luxúria, ira, cobiça, ilusão, orgulho e inveja), que arrastam para baixo, são dominados, é que a chama da sabedoria pode brilhar, clara e brilhante. Para demonstrar isto, hoje, lâmpadas (deepas) são acesas em sequência em cada casa."

"O festival de Deepavali é para expressar gratidão pela derrota das tendências Naraka (demoníacas) no homem, que degradam a Divindade da pessoa. Naraka, cuja morte nas mãos de Krishna é comemorada hoje, significa o inferno. Narakaasura é a personificação de todos os traços de caráter que obstruem os impulsos ascendentes do homem. O ser humano é um composto de homem, animal e Deus, e na luta inevitável entre os três pelo domínio, você deve garantir que Deus vença, suprimindo o meramente humano e o animal inferior. O Griha (lar) onde o Nome do Senhor não é ouvido é uma guha (caverna), e nada mais. Quando você entrar, sair ou estiver nela, regularmente perfume-a, ilumine-a e purifique-a com o Nome. Ilumine-a com uma lâmpada ao anoitecer e acolha a luz ao amanhecer, assim como você acolhe o Sol. Esse é o verdadeiro Deepavali, o Festival das Lâmpadas."

"Deepavali é um festival criado para celebrar a eliminação do Ego pelo Ser Superior. O homem está mergulhado na escuridão da ignorância e perdeu o poder do discernimento entre o permanente e o evanescente. Quando a escuridão da ignorância causada pelo ego (Ahamkara) é afastada pela luz do conhecimento Divino, o brilho do Divino é experimentado."

"Quando uma lamparina é acesa a partir de outra, passam a existir duas lamparinas onde havia apenas uma. A primeira não deixou de emitir luz quando a segunda foi acesa. Você pode acender um milhão de lamparinas a partir de uma e, mesmo assim, ela não sofrerá nada! O Amor também é assim. Compartilhe-o com um milhão de pessoas, e ele ainda será tão intenso quanto antes. A luz se espalha e se mistura com a luz de outras fontes, sem limites, preconceitos ou preferências. Deepavali tentou ensinar esta lição de luz e amor: abandonar as limitações de meu e teu, casta e credo, em um fluxo ilimitado de amor. A expansão é a essência do Amor. Amor é Deus. Viva em Amor. Este é o auge de todos os exercícios espirituais."

"O festival Deepavali ensina uma profunda verdade espiritual. Nesse dia, todo um grupo de lâmpadas é aceso apenas pela chama de uma lâmpada. Esse ato significa que é o Uno quem quis tornar-se Muitos. Essa lâmpada simboliza o Senhor Supremo Efulgente. Os outros simbolizam a luz dos eus individuais. Enquanto as características demoníacas permanecerem no homem, ele estará mergulhado na escuridão. Deepavali deve ser observado como um dia para se livrar de todas as má qualidades em nós, simbolizadas pelo demônio Narakasura. A destruição de Narakasura simboliza a destruição do mal e da restauração do que é bom. Esse é o significado interno do festival."

"A partir do próprio nome do festival de hoje – ‘Deepavali’ -, podemos concluir que o resplendor Divino está visível nele. ‘Deepavali’ significa ‘o arranjo das luzes’. “Conduza-me da escuridão à luz” (“Thamasomaa Jyotirgamaya”) é uma oração dos Upanishads. Ela significa que a luz é necessária onde houver escuridão. O que é essa escuridão? A tristeza é uma forma de escuridão. A falta de paz é outra. A decepção é uma forma de escuridão. A falta de entusiasmo é outra ainda. Todas elas são formas diferentes de escuridão. Para se livrar da escuridão da tristeza, você precisa acender a lâmpada da felicidade. Para dissipar a escuridão da doença, você precisa instalar a luz da saúde. Para vencer a escuridão de perdas e fracassos, você precisa expressar a luz da prosperidade."

"Deepavali deve ser observado como um dia para se livrar de todas as más características em nós, simbolizadas pelo demônio Narakasura. O significado interno subjacente ao festival deve ser bem compreendido. Uma panóplia de luzes é acesa pela luz de uma lâmpada. Essa única lâmpada simboliza o Supremo Senhor Radiante. As outras simbolizam a luz dos seres individuais. O ditado védico, "O Uno desejou tornar-se muitos", é exemplificado pela iluminação de muitas lâmpadas pela chama de uma. O festival Deepavali confirma, assim, a verdade espiritual mais profunda. A lâmpada apresenta outro fato significativo. Sempre que é acesa, a chama apenas se eleva e nunca se move para baixo. Da mesma forma, a chama da sabedoria espiritual (Jnana) conduz a um nível sublime através do caminho da Retidão."


segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Dia Mundial da Alimentação



“A não-violência é a conduta correta suprema. 
É um pecado matar animais inocentes para encher nossos estômagos. 
Devemos nos lembrar que Deus reside em todas as criaturas.”

(Bhagavan Sri Sathya Sai Baba)

Hoje é o Dia Mundial da Alimentação! Nosso Avatar deixou-nos o seu valiosíssimo exemplo de que não precisamos da carne dos nossos irmãos animais para sobreviver. Ele próprio viveu no corpo físico por quase 85 anos, sem jamais haver ingerido carne. Pelo contrário, ele sempre incentivou seus devotos a uma vida vegetariana por vários motivos, sendo o principal a compaixão com os animais. Lembrando que o princípio da não violência (uma das cinco virtudes que fazem parte do sarvadharma) não permite que matemos ou que deixemos matar os nossos irmãos do reino animal.
Meditemos nas sábias e eternas palavras de Bhagavan Sri Sathya Sai Baba!


Sai Baba e a Alimentação

“A comida representa uma parte importante no cultivo da compaixão universal. A comida pura – sem sofrimento animal – permite ao aspirante espiritual apreender a realidade onipresente da Divindade.”

“É o alimento que determina o que és.”

“O alimento animal é incompatível com as necessidades do corpo humano.”

“Existem proteínas de melhor qualidade nos alimentos vegetarianos.”

“O alimento não-vegetariano afeta não somente o corpo do homem, mas também tem um efeito pernicioso sobre sua mente.”

“Se dão ao estômago o que se encontra disponível em seu estado natural, como lhes foi dado por Deus, tudo caminhará bem.”

“O alimento preparado com amor, e servido com um sorriso, é muito mais nutritivo e fortificante do que a comida preparada e servida por uma pessoa contratada e descontente.”

“O primeiro defeito da humanidade é a tendência a comer muito. Se comerem com moderação, tudo andará bem.”

“Para uma vida saudável, o homem necessita somente de 1.500 calorias de comida por dia.”

“As pessoas podem viver mais longa e sadiamente se se contentarem em comer o mínimo.”

“Muita comida provoca entorpecimento mental.”

“Jejue uma vez por semana. Isto é benéfico não somente para o corpo, mas também para o país. O jejum promove a saúde para o corpo físico, e dá alegria e bem-aventurança para o reino mental. Alimento ilimitado e desregulado é muito prejudicial.”

“Hoje, o artificial está sendo introduzido em tudo o que se come, e tudo simplesmente por causa do dinheiro. Mas, se seu período de vida fica reduzido, quem vai finalmente desfrutar todo esse dinheiro?”

“Um corpo saudável leva a uma mente saudável. Tenha uma hora certa para as refeições e saboreie o que você come. Enquanto estiver comendo, esteja também preenchido com pensamentos positivos: isso irá lhe conceder uma boa saúde.”

domingo, 15 de outubro de 2017

Dia do Professor

"Os professores deveriam ter ideais grandiosos, para que eles possam ser refletidos em seus estudantes, que são os futuros cidadãos e líderes."

(Sathya Sai Baba)

No Dia do Professor, uma mais do que justa homenagem àquele cuja vida foi um constante, persistente e paciente ensinar! Àquele que elegeu a educação o carro-chefe da sua missão na Terra! Àquele que criou o Educare (v.pág. "Educação"), programa exemplar, simples e eficaz, para ensinar valores humanos às crianças, independentemente de raça, crença, tradição! Àquele que deixou um legado de escolas, na Índia e fora dela, onde se aprende que caráter e disciplina andam lado a lado com o desenvolvimento do intelecto! Àquele que foi o Professor dos professores! 
Gratidão eterna, Sathya Sai, pelo muito que nos ensinaste, incansavelmente!

PENSAMENTOS DE SAI BABA SOBRE O PROFESSOR


“O professor é como um reservatório para armazenar água. Se há água boa e limpa no reservatório, boa água fluirá pelas torneiras. Os estudantes são como as torneiras, e provarão serem bons somente quando os professores forem bons. Os professores deveriam ter ideais grandiosos, para que eles possam ser refletidos em seus estudantes, que são os futuros cidadãos e líderes. Os professores deveriam, primeiro, praticar o que eles querem ensinar aos estudantes. Eles deveriam ter um sentimento de sacrifício para o bem-estar do país, de maneira que os estudantes também cultivarão um ideal semelhante. Antes de tentarem corrigir os estudantes, os professores deveriam, primeiro, se corrigir.”

“Redimam suas vidas venerando seus pais, honrando seus professores e desenvolvendo fé amorosa em Deus. Estejam conscientes da Divindade, que é inerente a cada ser. Assim, vocês desenvolverão a auto-estima. Preencham suas vidas com a alegria. Estejam contentes e façam os outros felizes. Isso agradará Deus.”

“Você deve mostrar gratidão a seus pais, oferecer o devido respeito ao professor e basear sua vida na fé em Deus.”

“Se o país está progredindo, os professores devem moldar os estudantes para ser cidadãos exemplares. O mundo todo prosperará quando os estudantes trilharem o caminho correto. Portanto, é essencial que os professores, a quem os alunos provavelmente imitarão, cultivem as virtudes.”

Instituto de Ensino Superior fundado por Sai Baba, Índia
“Se os professores são exemplares, o sistema educacional também será exemplar.”

“Os Vedas afirmam: ‘Reverenciem mãe, pai, professores e hóspedes como Deus’. Esses ensinamentos são sagrados.”

“Professores! Se vocês quiserem ter a confiança dos estudantes, devem se aproximar deles com amor. Vocês têm que apontar suas falhas e conduzi-los no caminho correto. Somente assim eles seguirão o caminho correto e aceitarão suas falhas. Pelo progresso e prosperidade da nação, os professores devem desenvolver amor pelos estudantes e moldar seu caráter. Então a sociedade obterá muitos bons cidadãos.”

“A profissão de professor é a de maior responsabilidade em todos os países. Se o professor se desvia do caminho da Verdade, toda a sociedade sofrerá. De modo que devem fazer todos os esforços para viver a vida com justiça. Tem a seu cargo, alçando o olhar até vocês em busca de guia, crianças tão inocentes que não conhecem o mundo e seus caminhos. Somente quando o próprio professor se dedica à disciplina e observa bons costumes, podem seus alunos se tornarem indivíduos e cidadãos ideais.”

“O professor é um farol que tem de conduzir e guiar. Se deixar de iluminar, muitos naufragarão nas rochas.”

“Os professores devem inspirar qualidades elevadas em seus alunos.”

"De todas as profissões, a profissão de professor é a que deve mais cuidadosamente aderir ao ideal da verdade. Quando os professores se afastam da verdade, a sociedade encontra o desastre. Milhares de crianças, desconhecendo os caminhos do mundo, passam por suas mãos. O impacto de seus ensinamentos e de sua personalidade será grande e duradouro. Portanto, o professor deve estar livre de maus hábitos, pois as crianças automaticamente adotam os hábitos e costumes dos mais velhos. Esse é um perigo sempre presente. Quando a má influência é dirigida a milhares de pessoas que recebem o impacto, a sociedade torna-se poluída."

Os professores que ensinam com o salário em mente, e os alunos que aprendem pensando apenas no emprego que podem obter, estão ambos perseguindo caminhos errados. Na verdade, a tarefa do professor é instruir e inspirar os alunos para que desenvolvam seus talentos latentes e avancem no aperfeiçoamento de suas habilidades. A tarefa do aluno é revelar nele o Divino e equipar-se para servir a sociedade com sua habilidade e conhecimento.


quarta-feira, 11 de outubro de 2017

Sai Baba e a Criança


"A verdadeira natureza de um ser humano é divina. Essa natureza inata pode ser encontrada na criança; nessa fase ela não é afetada pelas atrações e pressões dos sentidos. Assim, a criança deleita-se em sua própria realidade - em contentamento, paz e amor. À medida que crescer, torne essa fase permanente, de modo que você possa levar uma vida em retidão (dhármica). Esse é seu dever. Para descobrir sua realidade e viver em Paz Divina, você não precisa abandonar o mundo e levar uma vida de ascetismo. O desapego é a benção fundamental que você deve conquistar para si mesmo. Você pode cultivá-lo tão facilmente em casa como pode na selva! Além disso, quando você fixa sua mente na verdade, torna-se mais querido a Deus."

"Toda criança chega ao mundo carregando o fardo das consequências daquilo que não foi concluído em vidas anteriores. A criança não cai do colo da Natureza, como um um raio das nuvens. Ela nasce neste mundo a fim de experimentar os benefícios e as consequências malignas que são os produtos de seus próprios atos em vidas passadas. Essa é a explicação para as diferenças que são evidentes entre os homens. Esse é o princípio do Karma."

"As crianças devem cultivar hábitos limpos e saudáveis. Devem aprender a economia e o uso apropriado do dinheiro. Elas também devem aprender e praticar boas maneiras dentro e fora de casa."


“Pode-se dizer que a infância reflete a Divindade. Durante a primeira fase da infância, o indivíduo não sofre muito de ódio, ciúme, raiva, e assim por diante. Jesus disse que, como as crianças realmente não possuem qualquer má qualidade, elas poderiam ser consideradas divinas. Durante aquele período da vida, não há maus pensamentos ou maus traços na mente ou no corpo. As crianças pequenas são bonitas, porque não possuem sentimentos impuros originados de pensamentos impuros. Conforme crescem, elas gradualmente desenvolvem qualidades corrompidas. No momento em que tais qualidades negativas crescem, a beleza da criança pequena desaparece. Por esta razão, é o surgimento de pensamentos impuros que conduz a palavras impuras e ações impuras, que resultam, então, no fato de a criança perder sua beleza.”

“Controlem os hábitos alimentares das crianças. A comida determina, em grande parte, a saúde, a inteligência, as emoções e os impulsos. Estabeleçam limites para a qualidade e as quantidades das refeições, controlem o número de vezes em que são consumidas, bem como o tempo de duração das mesmas."

(Bhagavan Sri Sathya Sai Baba)


CULTIVE SUA CRIANÇA INTERNA!
OM SAI RAM!

quarta-feira, 4 de outubro de 2017

Dia Mundial dos Animais

"Os animais não vieram com o propósito de fornecer comida aos seres humanos. Eles vieram para desenvolver suas próprias vidas neste mundo."


(Sri Sathya Sai Baba)

Hoje é Dia de São Francisco de Assis e Dia Mundial dos Animais. Sathya Sai Baba, que sempre foi defensor dos animais, deixando-nos o exemplo de Ahimsa (não violência) contra eles, a começar da sua dieta exclusivamente vegetariana, brinda-nos com este conto:


“Você não ouviu a história do leão sofrendo com um ferimento na pata? Um escravo que fugia pela floresta o viu e quando ele se aproximou com simpatia, o leão estendeu sua pata. Ele, então, lentamente arrancou o espinho que tinha causado toda essa dor e deixou o local, apenas para ser preso mais tarde e levado a Roma. Lá, eles decidiram jogá-lo no anfiteatro e soltar em cima dele um leão que foi recentemente capturado. Foi, no entanto, o mesmo leão que o escravo tinha salvo e, assim, sua gratidão não permitiu que ele prejudicasse seu salvador. Veja, mesmo animais exibem gratidão, não só animais de companhia, mas até mesmo os selvagens, como o leão. Expresse sua gratidão para com o Criador, que derramou em você o néctar que concede a imortalidade! Seja grato ao Senhor por dotá-lo com os poderes de desapego, discernimento e avaliação.”


Sai Baba e os Animais


“Em tempos antigos, os sábios viviam nas florestas em meio a animais selvagens e realizavam penitências. Como eles eram capazes de viver em paz entre os animais? Porque eles estavam cheios de amor divino, eles também estendiam esse amor para os animais selvagens. Eles não tinham armas letais com eles, apenas a arma do amor, que transforma até mesmo a natureza dos animais selvagens. Por isso encha seu coração de amor.”

"Quando você mata um animal, você lhe causa sofrimento, dor e dano. Deus está em todas as criaturas, então como você pode Lhe causar tal dor? (...) Os animais não vieram com o propósito de fornecer comida aos seres humanos. Eles vieram para desenvolver suas próprias vidas neste mundo. (...) Entretanto, nós adotamos o hábito de comer carne. Foi através da prática que vocês desenvolveram certos apegos e características indesejáveis, e é através da prática que vocês podem mudá-los. A Gita tem dito que, para tudo, a prática é o ponto inicial."

“Às vezes, para obter mais proteína e força pode lhe ser recomendado consumir alimentos de origem animal como peixes e aves. Consumir alimentos não vegetarianos não é necessário e você deve evitá-los. Uma dieta saudável e equilibrada de verduras, leite, coalhada e grãos irá fornecer-lhe toda a nutrição necessária. Há uma relação estreita entre seu alimento, cabeça e Deus. Alimentos de origem animal o deixarão desenvolver traços animais. Alguns podem perguntar, as plantas não têm vida e elas não sofrerão quando as cortarmos e as cozinharmos? Todas as plantas e vegetais têm vida, mas não têm sentidos, assim como um paciente que recebe anestesia durante uma operação não tem consciência e não sente a dor dos cortes e os pontos do médico. Por outro lado, os animais têm sentidos e quando feridos eles sofrem intensamente. Para evitar maus pensamentos, não ingira alimentos em excesso ou o que é obtido por meios injustos, ou dieta não vegetariana ou alimento que não é oferecido a Deus.”

"Muitas espécies de animais são meigas e delicadas em seus hábitos e natureza. O cervo, o elefante, a vaca e o cavalo vivem do alimento puro e se comportam de uma maneira pura.(...)As vacas fornecem leite para a humanidade, dando-lhe generosamente esse alimento nutritivo. Quaisquer que sejam as perturbações que você faça a uma vaca, ela continua dando-lhe o doce leite. As vacas têm feito somente o bem para a humanidade, enquanto a humanidade está lhes dando todos os tipos de perturbação.(...)O cachorro é o símbolo da fidelidade. Basta o homem lhe fornecer, uma única vez, um pouco de alimento, e o cachorro abana o rabo para ele para sempre. Apesar da educação gratuita, dos confortos e comodidades, do alimento e da bebida dados a um homem educado, uma vez que é aprovado e consegue um trabalho, ele não tem lealdade alguma. O cachorro sustenta a glória da fidelidade."

"A compaixão por todos os seres é a disciplina espiritual mais elevada. O homem é o topo da criação e o mais elevado entre os seres vivos. Portanto, ele possui uma grande responsabilidade. Ele precisa amar, servir e preservar os outros seres vivos, porque eles são seus parentes e também possuem o Princípio Divino como sua essência. Mas o homem está se mostrando pior que os animais, por causa do egocentrismo, da vaidade, da inveja e da raiva. Embora o homem seja dotado com as virtudes da compaixão, caridade, solidariedade, coragem e alegria, ele abandonou essas virtudes e se tornou desumano em sua conduta e em seu comportamento."

segunda-feira, 2 de outubro de 2017

Dia de Gandhi

Hoje, no dia do nascimento daquele que ficou conhecido como Mahatma Gandhi, meditemos sobre as palavras de Sri Sathya Sai Baba:


"Putlibai, a mãe de Gandhi observou um voto em que ela não comeria até ouvir um cuco cantar. Um dia, ela esperou muito e o canto de um cuco não foi ouvido. 

Preocupado com o fato de sua mãe estar mantendo seu voto e não se alimentar, o jovem Gandhi foi atrás da casa e imitou um cuco cantando. Ele entrou e disse a sua mãe para comer pois o cuco tinha cantado.

Mãe Putlibai sentiu-se muito triste ao saber que o filho estava mentindo. Ela gritou: 'Ó Deus! Que pecado eu cometi para dar à luz um filho que não fala a verdade?'

Percebendo o enorme sofrimento que ele causou a sua mãe ao proferir uma mentira, Gandhi fez um voto de que nunca mais cederia à falsidade.

Mães, treinem seus filhos em valores morais e não negligenciem os erros de seus filhos. Vocês devem reformá-los sempre que se afastarem do caminho certo e recompensá-los por suas boas ações."

terça-feira, 26 de setembro de 2017

Feliz Navaratri


"É o festival que comemora a vitória do bem sobre o mal. A encarnação do Poder Divino (Parasakthi), em suas várias manifestações: sátvica, como Maha Saraswathi; rajásica, como Maha Lakshmi; e tamásica, como Maha Kali, foi capaz de vencer as forças do pecado, da perversão e do egoísmo, durante a luta de nove dias e, finalmente, no dia Vijaya Dasami (o décimo dia da comemoração), a adoração de despedida é feita." (Sathya Sai Baba)

O Festival Hindu conhecido como Navaratri ou Dasara (ou simplesmente Festival da Mãe Divina) tem a duração de nove noites. Neste ano, teve início no dia 20 deste mês de setembro e termina no próximo dia 28. É uma festa sagrada que louva o princípio feminino, uma homenagem à Divina Mãe Universal, que também é a Mãe Natureza. 

O Poder Divino em ação na Natureza é simbolizado pelo aspecto Mãe, denominado Shakti. É a Deusa com todo o seu poder que anima e coloca o universo em movimento. No hinduísmo essas duas polaridades, masculina e feminina, são bem marcantes e inseparáveis, como os dois lados da moeda. O poder masculino só se manifesta por meio da sua contraparte feminina; esta, por sua vez, só se revela plena quando está unida ao seu polo masculino.

Navaratri ou Dasara representa a vitória do bem sobre o mal; da luz sobre a obscuridade; da virtude sobre o vício. E essa vitória é concedida à humanidade pelo poder de Shakti, a Deusa, a Invencível: o poder da Divina Mãe. Navaratri significa, literalmente, "nove noites”. Cada uma das três Mães Divinas (Durga-Kali, Lakshmi e Saraswati) é especialmente homenageada nessa grande festa. Os três primeiros dias são dedicados ao louvor e adoração do aspecto Durga; os três dias seguintes são consagrados ao aspecto Lakshmi e os três últimos dias são oferecidos ao aspecto Saraswati.

Durga, Laksmi e Saraswati, com sua potente energia transformadora, foram capazes de vencer o ego, derrotando os seis inimigos do homem, instalados em sua própria consciência interna. São eles: 1) a sensualidade, a luxúria; 2) o rancor, a animosidade; 3) a ambição, a avidez; 4) o apego; 5) o orgulho, a soberba e 6) o ciúme, a malícia. Estas características primárias denigrem o homem, impedindo sua caminhada rumo ao autoconhecimento, rumo à expansão da consciência.

Por tudo isto, o Navaratri é considerado um período altamente auspicioso, que deve ser aproveitado pelo aspirante espiritual para sua autotransformação.

Sai Baba e o Navaratri 

"A celebração de Navaratri é uma ocasião para reverenciar a Natureza e para refletir como é que os recursos naturais podem ser adequadamente utilizados nos melhores interesses da humanidade. Recursos como água, ar, energia e minerais devem ser usados apropriadamente e não, mal utilizados ou desperdiçados. A economia no uso de todo recurso natural é vital. O mundo é um globo. Vocês sabem que o equilíbrio deve ser mantido para que ele permaneça estável." 

“Para adquirir a Graça do Senhor, o homem tem que, primeiro, oferecer adoração a Prakriti. Por um lado, você precisa do esforço humano e, por outro lado, você tem de adquirir a Graça do Divino. Prakriti (Natureza) e Paramatma (o Ser Supremo) são como polos negativo e positivo na eletricidade. Por mais poderoso que seja o Senhor (como polo positivo) não pode haver criação sem Prakriti(representando o polo negativo). A base para a criação é Prakriti. Por exemplo, por melhores que sejam as sementes, sem plantá-las no solo, você não poderá colher os frutos”.

"A Suprema Shakti manifesta-se sob a forma de Durga, Lakshmi e Saraswati. Durga nos concede energia - física, mental e espiritual. Lakshmi confere-nos riqueza de muitos tipos, não apenas dinheiro, mas riqueza intelectual, riqueza de caráter, riqueza de saúde e assim por diante. Ela nos oferece riquezas incalculáveis. E Saraswati nos confere inteligência, a capacidade de investigação intelectual e o poder do discernimento. Sua própria mãe é a combinação de todos esses seres divinos. A vida de uma pessoa que não pode respeitar e amar a própria mãe venerável é totalmente inútil. Sua mãe fornece energia, riqueza e inteligência. Ela constantemente deseja nosso avanço na vida. Então ela representa todas as três deusas que adoramos durante o festival de Navaratri. Reconhecendo sua mãe como a própria encarnação de todas as forças divinas, mostre reverência a ela e trate-a com amor. Esta é a verdadeira mensagem de Navaratri.

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Dia Internacional da Paz


Paz, paz, paz. O homem fala da paz o tempo inteiro. Reserva um dia para homenagear a paz. Mas tem preguiça de ser - ele mesmo - a Paz.

Relembremos as palavras daquele que viveu e pregou a Paz durante todos os momentos em que esteve entre nós! Que sigamos seu exemplo e SEJAMOS a Paz.

Sai Baba e a Paz



"A paz (Shanti) é da mesma natureza do Atma, ela pode coexistir apenas com a pureza do coração. Ela nunca se associa a um coração ganancioso, cheio de desejos."

"A vigilância eterna é o preço da paz e da felicidade."

“As pessoas me procuram dizendo ‘eu quero paz’. Digo-lhes que removam o ‘eu’ que são seus egos. Removam o ‘quero’ que são seus desejos. O que lhes restará é a PAZ.” 

"Se quiserem paz e quiserem felicidade, devem viver no amor!"

"Quando você se desapegar dos frutos de seu agir, embora agindo, ofertando ao Senhor sua habilidade e energia, alcançará a paz da mente." 

“Sua verdadeira natureza é pureza, paz e contentamento.” 

“Todo o caos e todos os conflitos no mundo devem-se ao fato de os homens terem esquecido suas obrigações. Se todos cumprirem seus deveres diligentemente, o mundo será pacífico e próspero.” 

“A língua está sujeita a quatro grandes erros: proferir falsidade, escandalizar, procurar falta nos outros e fala excessiva. Estes devem ser evitados para que haja paz para o indivíduo, assim como para a sociedade.”

sábado, 12 de agosto de 2017

Festival de Krishna

“Desiste de todas as obrigações religiosas, e toma-Me como teu único refúgio. Eu te libertarei de todas as dificuldades. Não te aflijas.” – Bhagavad Gita


"Nunca os devotos mergulharam tanto no Divino Amor quanto na Era de Krishna. Milhares de devotos fundiram-se com Sri Krishna durante Seu período na Terra. Então, se desejam fundir-se com a Divindade, o canto devocional é o único meio. Diz-se que Deus se agrada da canção devocional. O Avatar Krishna é o melhor exemplo dessa declaração. O simples Nome ‘Krishna’ cantado por um devoto é suficiente para comovê-lO. As brincadeiras, curas e milagres realizados pelo Senhor Krishna durante Seu período como Avatar não têm igual." - Sathya Sai Baba

Krishna Janmashtami, o Festival dedicado a Krishna, é celebrado este ano no dia 14 de setembro.

Pela capital influência de Krishna na cultura hindu, é também um dos festivais de maior pompa e relevância no calendário da Índia.

Quem foi Krishna?

 O Avatar Krishna nasceu em Mathura, na Índia, no ano 3227 AC. Segundo conta a tradição, antes do nascimento de Krishna, a Índia estava sob o jugo de diferentes demônios disfarçados em reis. Nesse tempo, uma divindade conhecida como Bhumi foi até o Senhor Brahma e contou-Lhe dos estragos e calamidades provocados pelos reis adharmicos...

Foi então que a face Suprema da Personalidade de Deus, Vishnu, o Preservador, revelou sua própria descida à Terra, nascendo como Krishna, revelando-se logo aos pais, Devaki e Vasudeva, como Vishnu.

“Quando o declínio alcança o dharma estabelecido, Eu, deixando o estado nirakara (infinito), encarno como narakara (finito). A fim de reviver e proteger os bons e, mais ainda, a fim de salvar do medo aquele que é bom, Eu encarno.” (Krishna)

Conhecido por sua beleza incomparável, Krishna passou toda a Sua infância e juventude nos bosques de Brindavan, às margens do rio Yamuna. É representado geralmente tocando uma flauta, com a qual encanta todas as criaturas viventes. Em muitas dessas representações, aparece ao lado de Radha, sua contraparte feminina, a preferida das devotas (Gopis).

Krishna e a Bhagavad Gita

A importância de Krishna foi vital nos acontecimentos épicos que modificaram toda a história do Oriente.

Krishna imortalizou-se nos Vedas, as escrituras sagradas do hinduísmo. Vedas vem do sânscrito e significa “saber”. É composto de vários livros, aparentemente independentes, mas com um profundo elo de ligação entre si. Um desses livros é o famoso Mahabharat (a grande guerra dos bharat ou hindus). A Bhagavad Gita é apenas um capítulo do Mahabharat; porém, é considerada a essência do conhecimento védico. Retrata o diálogo entre Krishna e seu mais poderoso discípulo, o herói Arjuna, o arqueiro supremo, na famosa batalha de Kurukshetra, a luta do bem contra o mal, dos Pandavas (os bons, defensores da virtude, que protegiam a lei do dharma) contra os Kauravas (os amorais e perversos que colocavam em risco a harmonia e a ordem).
 

“Você imagina que se engajar na guerra é pecado. É um grande erro. Pecado, por outro lado, é perder a chance de destruir o perverso, prolongando assim a agonia dos virtuosos. Abandone seu dharma agora e correrá o risco de cair em perdição. Cumpra-o, e seja imune ao pecado. Tenha sua mente firme e não ceda lugar a uma ou outra dentre todas as dualidades do mundo.”

Com essas palavras, o Senhor Krishna estimula e convence o vacilante Arjuna a enfrentar o exército inimigo. É então que começa a Bhagavad-Gita, o Canto Divino, assim chamado por conter as palavras de Krishna, a divindade encarnada, e por ensinar o homem a elevar-se acima da consciência humana até uma consciência divina superior, realizando desta forma na Terra o reinado dos céus.

Inspirado por Krishna, Arjuna é conduzido à vitória. Significa que todo aquele que permitir que a “Canção do Senhor” ecoe em seu íntimo será sempre vitorioso, pois, instalado em nossos corações, o Senhor Krishna estará realizando o maior de todos os Seus milagres: libertar-nos do sofrimento, fazendo-nos reconhecer a Felicidade que é nossa Verdadeira Natureza.

Sai Baba e Krishna

Muitos sábios e místicos hindus consideram o Avatar Sathya Sai Baba como uma reencarnação de Krishna. No livro de Sri Aurobindo denominado "Sri Aurobindo sobre Si mesmo e a Mãe", ele escreveu: 

"Um poder infalível deverá conduzir o pensamento. Em corações terrestres, acende o Fogo do Imortal; até a multidão deve ouvir a voz."

Sathya Sai Baba nasceu no dia 23 de novembro de 1926. No dia seguinte, 24 de novembro, Sri Aurobindo saiu do seu transe meditativo para contar a boa nova aos devotos, noticiando a volta de Krishna.

Palavras de Bhagavan Sri Sathya Sai Baba


"Krishna é a personificação do Amor. A própria palavra 'Krishna' significa aquele que atrai -- 'Karshatiti Krishna' (Krishna é aquele que atrai). 'Krishyatiti Krishna' (Krishna é aquele que cultiva) é outra derivação para o nome. Isso significa que Krishna é o Senhor que cultiva o coração do devoto, removendo as ervas daninhas, plantando a semente das boas qualidades e cultivando a colheita de amor. 'Kushyatiti Krishna' significa: Ele é aquele que confere o deleite. Krishna, portanto, significa aquele que cultiva o nosso coração e produz nele a safra da bem-aventurança."

"Ver dois onde somente existe um é maya (ilusão) ou ignorância. A ignorância que envolveu Arjuna em aflição era desta natureza – ver muitos quando só há um."

"Krishna simboliza aquele que plantou as sementes da paz nos corações das pessoas, distribuindo os seus frutos entre os seres humanos." 

"A mensagem da vida do Senhor Sri Krishna é a supremacia do Princípio do Amor. Esta mensagem é tudo aquilo que o mundo precisa. Krishna é a encarnação do Amor. Este amor pode ser entendido somente através do amor. Ele é forte, brilhante e inquebrantável, como um diamante. É extremamente precioso. Se você quiser assegurar tal amor Divino, seu amor por Deus deve ser igualmente forte, porque você só pode cortar um diamante com outro diamante. O amor gera amor. O ódio só pode gerar ódio. Portanto, se quer nutrir o amor, você tem que se livrar do ódio, da inveja e da raiva." 

“Quando se está cheio de Amor Divino, todas as dores e problemas serão esquecidos. É para propagar esse princípio do Amor Divino que adventos de avatares ocorrem de tempos em tempos. O princípio do amor altruísta é a essência de Krishna Tattva (Princípio de Krishna).”


Entoemos o mantra: Klim Krishnaya, Govindaya, Gopijanavallabhaya Swaha!

Klim: terra.
Krishnaya: água.
Govindaya: fogo.
Gopijanavallabhaya: ar.
Swaha: éter (ou akasha).


Hare Krishna, Hare Krishna, Krishna Krishna, Hare Hare!
(Salve Krishna!)


FELIZ DIA DE KRISHNA!

segunda-feira, 5 de junho de 2017

Dia Mundial do Meio Ambiente


"A vida humana encontrará realização somente quando o equilíbrio ecológico for mantido. O equilíbrio na vida humana e o equilíbrio na Natureza são igualmente importantes."

“As desventuras do homem criaram vários problemas para toda a humanidade. Ele poluiu os cinco elementos, causando a destruição na Terra. Há poluição em todos os lugares – no ar, na água, nos alimentos e em tudo o mais. Seus maus atos, associados com seus pensamentos e sentimentos ruins, degradaram a vida humana na Terra. Se o homem agisse de uma forma correta, não haveria poluição, absolutamente."


"O homem é uma parte da comunidade humana. A humanidade é uma parte da natureza. A natureza é um membro de Deus. O homem não reconhece essas interrelações. Hoje, os homens estão esquecendo suas obrigações. O Cosmo é um organismo integral de partes interrelacionadas. Quando cada um executa seu dever, os benefícios estão disponíveis para todos. O homem tem direito somente a cumprir suas obrigações e não aos frutos delas. O homem é uma espécie de diretor de palco do que acontece na natureza. Mas esquecendo de suas responsabilidades, o homem luta por direitos. É tolice lutar por direitos sem cumprir suas obrigações. Todo o caos e todos os conflitos no mundo devem-se ao fato de os homens terem esquecido suas obrigações. Se todos cumprirem seus deveres diligentemente, o mundo será pacífico e próspero."

“Vocês são uma parte da Natureza. Quando investigarem a verdade sobre os cinco elementos básicos, perceberão que eles também estão dentro de vocês. Vocês devem se esforçar para fazer um uso adequado destes elementos e santificarem suas vidas.”

(Bhagavan Sri Sathya Sai Baba)

sexta-feira, 12 de maio de 2017

Dia das Mães

Sathya Sai e sua divina mãe Eswarama
"Não há mães permanentes no mundo; a única mãe permanente é a Mãe Divina. Você deve sempre se lembrar de que é parte de uma família espiritual."

(Sai Baba)

Bhagavan Sri Sathya Sai Baba, durante o período em que viveu entre nós como qualquer mortal, falou incansavelmente sobre a necessidade de reverenciarmos nossas mães. Reverenciando a mãe biológica estamos reverenciando a Mãe Divina. 

Nesta data dedicada às mães, agradecemos à nossa Grande Mãe Sai por tantos ensinamentos e por tanta paciência com seus filhos. 

Alguns dos ensinamentos sagrados de Sai Baba sobre as mães: 

"É por causa dos nobres sentimentos das mães que as crianças tornam-se virtuosas, inteligentes, alcançam posições elevadas e conquistam nome e fama. A mãe o estimula, alimenta, conhece suas escolhas, preferências e satisfaz todas as suas necessidades. Então, seja sempre grato à sua mãe."

"Os ensinamentos da mãe desempenham um papel vital na construção do futuro de seus filhos. Ela deve fazer todo o esforço para afastar as más qualidades e infundir os valores humanos neles."

"As escrituras ensinam: 'Maathru devo bhava', que significa 'reverencie sua Mãe como Deus'. Você deve reverenciar sua mãe, que o criou com amor, carinho e sacrifício. No entanto, por mais famoso que se possa ser, se alguém não honra sua mãe, não merece respeito."

terça-feira, 9 de maio de 2017

Wesak, o Festival de Buda


"Buda alcançou a visão do Atma. Verdadeiramente falando, Buda não é apenas um indivíduo. Todos vocês são Budas. Você verá a unidade em todo lugar depois de entender essa verdade."

(Sathya Sai Baba)

Na lua cheia de Touro (que este ano cai no dia 10 de maio), comemora-se o Buddha Purnima (Festival de Wesak ou Festival de Buda). É a celebração máxima do budismo, que marca nascimento, iluminação e morte do príncipe Gautama.

É uma ocasião especial para os buscadores espirituais, não somente para os budistas. Segundo as tradições esotéricas, nessa data um imenso portal interdimensional se abre à humanidade, e Buda expande sua luz para todo o planeta.

Momento de reflexão, de mergulho interno, de conexão com a paz interior. Momento de descobrirmos nosso Buda interno, compreendendo que Buda, Jesus, Sathya Sai Baba vivem dentro de nós, pois todos somos UM.

Foto: Celebração do Festival de Buda de 2010, Prashanti Nilayam
O Avatar Sathya Sai Baba, em seu ecumenismo, festejava e louvava igualmente todos os mestres que vieram à Terra trazer mensagens de amor e de expansão da consciência. Meditemos nas suas sábias e eternas palavras.

Sai Baba e Buda

  • "Buda, Jesus Cristo, Shankaracharya, Vivekananda e muitos grandes santos e devotos do Senhor são apreciados na memória das pessoas até hoje. Que qualidade os fez memoráveis para todos os tempos vindouros? Foi seu caráter. As qualidades que compõem um caráter impecável são: amor, paciência, tolerância, firmeza e caridade. Estes devem ser reverenciados. O caráter é a fragrância da flor da vida; ele dá valor e mérito à vida. As cem pequenas ações que nos permitimos a cada dia cristalizam-se em hábitos; esses hábitos modelam a inteligência e moldam nossa visão e vida. Tudo o que tecemos em nossa imaginação, buscamos em nossos ideais e ansiamos em nossas aspirações, deixam uma marca indelével na mente. Poetas, pintores, artistas e cientistas podem ser grandes, cada um em seu próprio campo, mas sem caráter, eles não podem ter reputação na sociedade." 
  • “A ênfase do Senhor Buda era inteiramente sobre a pureza em todos os aspectos da vida cotidiana. Pureza na visão, pureza de pensamento, pureza na fala e pureza na ação. Ele considerou o espírito de sacrifício como a verdadeira oferenda sagrada (Yajna). Sacrifício é o meio para atingir o Nirvana, a liberdade da escravidão da existência mundana. Buda era totalmente contrário a qualquer pessoa ser forçada a levar uma vida mundana contra a sua vontade. A oração Budista deve ser devidamente compreendida. Quando os budistas dizem: "Buddham gachchaami sharanam, Dharmam gachchaami sharanam, Sangham gachchaami sharanam," o verdadeiro significado da oração é: deve-se conduzir o Buddhi (intelecto) para o Dharma (Retidão). E a retidão deveria ser destinada a servir à sociedade. Quando isso for feito, a sociedade se purifica.” 
  • "Buda experimentou a unidade de toda a criação. Houve Nele transformação total uma vez que alcançou a visão de Ekatma (unidade do Atma). Ele percebeu que todas as relações mundanas eram falsas. Ele transcendeu a consciência corporal. É por isso que ganhou o título de Buda (o iluminado)." 
Podemos nos sintonizar nessa energia através de mantras, preces e cânticos. O poderoso mantra budista Om Mani Padmi Hum (da lama nasce a flor de lótus), significa que recebemos a jóia da consciência divina no centro do nosso chakra da coroa(o Lótus é o chakra).

Para ouvi-lo e entoá-lo, acesse o link:



FELIZ BUDA PURNIMA!