domingo, 12 de agosto de 2018

Dia dos Pais

Comemora-se hoje no Brasil o Dia dos Pais. Excelente oportunidade para refletirmos nas sábias palavras do nosso eterno educador! Bhagavan Sri Sathya Sai Baba, nosso divino Pai-Mãe!




“Se fizer seus pais felizes, o mundo inteiro será feliz. É sem sentido adorar a Deus sem reverenciar seus próprios pais.(...) Os pais lhe deram seu sangue, sua riqueza e o criaram com grande amor e cuidado, sem se preocupar com a própria dor. Assim, você deve amar seus pais e ser grato a eles. Essa é a verdadeira devoção (Bhakti). Não há devoção maior que essa." 

"Os pais não deviam permitir que seus filhos se afastassem de seu controle, e perambulassem sem uma bússola ou uma âncora. Muitos pais alimentam e acariciam seus filhos, e então, em nome da liberdade, deixam-nos encontrar seus próprios amigos e prazeres. Eles os levam aos filmes, indiferentes às impressões que eles criam em suas mentes delicadas. Eles acolhem os amigos de seus filhos, sem indagar sobre seus antecedentes e hábitos."

"Os pais trabalham muito para deixar muitas riquezas para seus filhos, mas eles não lhes ensinam o sentido adequado dos valores. Os filhos deviam ser ensinados a viverem como lótus no lago, estando na água e, no entanto, não sendo afetado por ela. Os lótus não podem sobreviver fora da água; contudo, eles não permitirão que a água os invada! Estejam no mundo, mas vejam que o mundo não esteja em vocês. Este é o segredo de uma vida bem-sucedida, que os pais não ensinam aos jovens."

"Os filhos são encantadoras árvores novas, cheias de promessa, que podem ser criadas, por intermédio do sábio cuidado e do amor bem-direcionado, para florescerem em cidadãos ideais, capazes de compreender, apreciar e praticar a forte disciplina estabelecida na sabedoria antiga, para alcançar o autoconhecimento. Os primeiros anos da vida são os mais importantes, e, por isso, os pais devem partilhar a responsabilidade pela criação adequada dos filhos. As habilidades, a atitude, os preconceitos e as emoções que constroem ou arruínam o futuro são todos estabelecidos na base do caráter, durante aqueles anos decisivos."

terça-feira, 5 de junho de 2018

Sai Baba e o Meio Ambiente


“Como os raios emanam do sol, da mesma forma, a Natureza emana de Deus. A Natureza é o reservatório de poder e energia."(Bhagavan Sri Sathya Sai Baba)

Hoje, Dia Mundial do Meio Ambiente, diante da situação calamitosa do nosso lindo, sofrido e depredado planeta, temos a inevitável constatação de que o homem está vivendo como se não se importasse e não respeitasse nem o planeta que o acolhe e mantém, como também as gerações que virão! Esse descaso, esse profundo desrespeito demonstra nosso nível de consciência ainda tão primário. 

Precisamos amar. Precisamos ter um mínimo de devoção à nossa Mãe Terra.  

Lembremos e meditemos nas sábias palavras do Avatar Sathya Sai Baba:

Sai Baba e o Meio Ambiente



“O universo, incluindo a casa em que você mora, ou seja, o corpo, é composto dos cinco elementos: terra, água, fogo, vento e éter - elementos que atuam sobre os sentidos como olfato, paladar, cor, toque e som. Como os elementos são "emanações divinas", cada um deles deve ser tratado com reverência e circunspecção. (...) Qualquer uso dos elementos, além dos limites legítimos, é um sacrilégio. Assim também, cada elemento deve ser usado sob algumas limitações, não quando e como você gosta. Trate os elementos como uma vestimenta do Todo-Poderoso.”

“A natureza é sua escola, seu laboratório, a passagem para a libertação e o reflexo da majestade multiforme de Deus. Procure conhecer as lições que a natureza está pronta para ensinar. Tudo na Natureza é Deus, assim como você é.”

“Vocês devem usar os recursos naturais de acordo com sua necessidade. Vocês não devem roubar a natureza em seus recursos para satisfazer sua ganância.”

“Não desperdicem alimento, tempo, energia e água.”

“É tarefa primordial purificar o ambiente, que está afetado pela poluição do ar, da água e dos alimentos. Todos os cinco elementos (terra, água, fogo, ar e éter) são afetados pela poluição. Portanto, deve-se procurar reduzir a utilização de automóveis e controlar a emissão de efluentes industriais nocivos.”

"O mundo é um globo. Vocês sabem que o equilíbrio deve ser mantido para que ele permaneça estável. Ao utilizarmos os recursos naturais sem limite, criamos o desequilíbrio."

sábado, 12 de maio de 2018

Feliz Dia das Mães


Nosso amado Avatar, que para seus devotos sempre foi como uma Grande Mãe, a espalhar bênçãos e mimos, sempre nos exortava a amar e reverenciar nossas mães. Por isso, não podemos deixar de agradecer-lhe nesta data em que se louva o princípio materno.

Suas palavras são farol e bálsamo. 

Sai Baba e a Reverência à Mãe

"O colo da mãe é a escola para todas as pessoas. É o primeiro templo. A mãe é a riqueza primária de uma pessoa. Reconhecer essa verdade sobre a mãe é o dever de toda pessoa. Não há Deus superior à mãe. Somente mães dedicadas podem oferecer à nação filhos que se empenharão por um grande futuro para o país. Verdade, sacrifício e paz são qualidades predominantes nas mulheres." 

"As mulheres estão preocupadas com a pureza e o bem-estar da comunidade. Boas mães são mais essenciais que boas esposas. Uma boa esposa é de valor apenas para o marido. Uma boa mãe é um patrimônio nacional. Desde os tempos antigos, as escrituras indianas glorificaram os exemplos de grandes mulheres como Maithreyi, Sita e Savitri. Suas vidas continuam a ser uma fonte de inspiração para este dia. Não podemos nos dar ao luxo de esquecê-las."

"É por causa dos nobres sentimentos das mães que as crianças tornam-se virtuosas, inteligentes, alcançam posições elevadas e conquistam nome e fama. A mãe o estimula, alimenta, conhece suas escolhas, preferências e satisfaz todas as suas necessidades. Então, seja sempre grato a sua mãe."

Sai Baba e sua mãe, Eswarama
"Mãe Eswarama era cheia de amor e sacrifício e ela levava uma vida de plenitude e paz. (...) Se a sua mãe é feliz, Swami está feliz."

"Os ensinamentos da mãe desempenham um papel vital na construção do futuro de seus filhos. Ela deve fazer todo o esforço para afastar as más qualidades e infundir os valores humanos neles."

"As escrituras ensinam: 'Maathru devo bhava', que significa 'reverencie sua Mãe como Deus'. Você deve reverenciar sua mãe, que o criou com amor, carinho e sacrifício. No entanto, por mais famoso que se possa ser, se alguém não honra sua mãe, não merece respeito."

"Não há mães permanentes no mundo; a única mãe permanente é a Mãe Divina. Você deve sempre se lembrar de que é parte de uma família espiritual."

"A maternidade é o presente mais precioso de Deus. As mães são as criadoras da fortuna de uma nação, pois elas formam os tendões de sua alma. Estes tendões são fortalecidos por duas lições – temor ao pecado e afeição à virtude. Assim como é a mãe, é a doçura da cultura; assim como é a mãe, é o progresso do país. Se as mães cuidarem de suas famílias, elas estarão protegendo a nação. As mães devem nutrir em seus filhos o amor pela verdade, a retidão, e narrar histórias inspiradoras de grandes homens e mulheres."

"O princípio materno é altamente sagrado. A mãe nutre a criança no útero e passa por qualquer sofrimento para protegê-la. No mundo, não há amor maior que o amor materno. Para cada pessoa, o primeiro mestre é a mãe. É com a mãe que uma criança aprende a falar suas primeiras poucas palavras, a dar seus primeiros poucos passos e a receber as primeiras lições de boa conduta. É por isso que os antigos concederam o mais elevado lugar de honra à mãe e declararam: 'Considere a mãe como o Divino'.”

"O Amor é a forma do Divino. O primeiro impulso que emanou do homem era Amor Divino. Todas as outras coisas vieram depois. Toda criança que nasce desenvolve imediatamente amor pela mãe. Toda criança tenta reconhecer, no início, sua mãe e seu pai. Da mesma maneira, todo indivíduo deveria reconhecer a nação do seu nascimento e sua herança cultural. A nação e a cultura deveriam ser veneradas como seus pais. A nação é a mãe. A cultura é o pai. Essa verdade profunda foi proclamada pelo Senhor Rama, quando Ele declarou: 'A Mãe e a Terra-Mãe são maiores que o próprio Céu'.”

segunda-feira, 7 de maio de 2018

Dia Mundial do Silêncio

No Dia Internacional do Silêncio, meditemos nas palavras do Avatar Sathya Sai Baba:



"O silêncio é a fala do investigador espiritual. Fala doce e macia é a expressão do amor genuíno. O ódio grita, o medo berra, a vaidade trombeteia. Mas o amor canta canções de ninar; ele suaviza e acalma. Pratique o vocabulário do amor e desaprenda a linguagem do ódio e do desprezo."

“O que é o silêncio (Mounam)? Não é apenas manter a boca fechada! Significa escapar da influência de todos os sentidos e estar sempre estabelecido na consciência de sua própria Realidade. Quando a mente se retira do mundo exterior a língua também se silencia. Todos os outros sentidos acompanham essa condição. Esse é o silêncio genuíno.”

“Gaste alguns minutos, de manhã e à noite, no silêncio do seu próprio lar com Deus. Esteja em Sua companhia enobrecedora e inspiradora, adore-O mentalmente, e oferte a Ele todo trabalho que você faz. Quando sair do silêncio, você será mais nobre que antes.”

“Mantenha sempre o mantra na mente: isto afastará o falar desenfreado, a conversa inútil, a intriga e o escândalo. Fale somente quando for totalmente necessário. Fale o menos possível.”

“Fique em silêncio; isso induzirá o silêncio nos outros. Não adquira o hábito de gritar, falar alto ou por muito tempo. Reduza ao mínimo os contatos. Leve com você uma atmosfera de contemplação silenciosa, onde quer que esteja.”

“Efetue todos os acordos com o mínimo de fala e elimine o ruído. Não grite para as pessoas que estão longe, vá perto delas ou convide-as a se aproximar de você. Barulho é um sacrilégio no céu.”

“Não entrem em discussões e disputas; aquele que clama em voz alta não compreendeu a verdade, acreditem! O silêncio é a única linguagem do realizado.”

“Em momentos de raiva, pratique o silêncio. Nossos anciãos ensinaram: fale menos, trabalhe mais. Quanto menos você fala, mais puro seu coração permanece.”

“Você sente a presença de Deus quando o silêncio reina. Na excitação e na confusão do mercado, você não pode ouvir Seu Passo. Ele é o Som Fundamental (Shabdabrahma) ressoando quando tudo mais está preenchido pelo silêncio. Por isso, insisto no silêncio, na prática de falar baixo e do mínimo som. Fale baixo, fale pouco, fale aos sussurros, de forma doce e verdadeira.”

terça-feira, 1 de maio de 2018

Feliz Dia do Trabalho

Pensamentos de Bhagavan Sri Sathya Sai Baba, para nossa reflexão:

“Muitos de vocês estão perdendo muito tempo em atividades sem sentido. Tempo desperdiçado é vida desperdiçada.”

“Quando seus sentimentos forem puros e utilizarem bem seu tempo para realizar ações nobres, suas vidas serão santificadas e todo o trabalho que fazem será transformado em adoração.”

"Faça todo trabalho como uma oferta a Deus. Não classifique um trabalho como 'meu trabalho' e outro como 'trabalho d´Ele'. Todo trabalho é Dele, pois somente Ele existe e todo este universo múltiplo é apenas Deus visto através do espelho da Natureza. Tudo é para a realização do Supremo e deve ser utilizado para esse propósito. Nada deve ser usado por si próprio, para si próprio. Para os seguidores de Sai, esse é o modo adequado de vida."

"Tome a decisão de se aprofundar nas atividades nobres. O trabalho é como uma flor. Se protegermos o broto, a flor crescerá, e tal flor finalmente amadurecerá e se tornará um fruto. É por isso que não devemos considerar o trabalho, a adoração e a sabedoria como distintos uns dos outros. Eles estão inseparavelmente ligados. Qualquer trabalho que você fizer, faça-o em nome de Deus, pois então seu trabalho se tornará adoração."

  
"Todo o trabalho deve ser feito no espírito de oferecimento a Deus. Não se deve ficar ocioso. Qualquer trabalho que se faça deve ser feito com um sentimento de amor. Você pode assumir qualquer trabalho que seja adequado as suas aptidões e capacidades."

domingo, 29 de abril de 2018

Buda Purnima - Festival Wesak


“Quando Buda sentou-se debaixo da árvore, depois da iluminação que revelou-lhe as ‘Quatro Nobre Verdades’, grupos de incrédulos zombaram e insultaram-no. Seus discípulos, furiosos, pediam: ‘Senhor, dê-nos permissão para acabarmos com a insolência e ignorância destes difamadores!’ Mas Buda apenas sorriu diante da ira deles: ‘Queridos, não sabem quanta satisfação eles obtêm desse exercício? Vocês obtêm satisfação adorando-me. Eles obtêm satisfação lançando-me insultos. De vocês, flui reverência. Deles, fluem provocações e recebem satisfação idêntica. Controlem-se; não odeiem nada, este é o ensinamento.”


(Bhagavan Sri Sathya Sai Baba)

Hoje, lua cheia de Touro, comemora-se o Buda Purnima (Festival de Wesak ou Festival de Buda), a celebração máxima do budismo, que marca nascimento, iluminação e morte do príncipe Gautama.

É uma data que deveria ser louvada por todos os buscadores espirituais, não somente budistas. Segundo as tradições esotéricas, nessa data um imenso portal interdimensional se abre à humanidade, e Buda expande sua luz para todo o planeta.

Momento de reflexão, de mergulho interno, de conexão com a paz interior. Momento de descobrirmos nosso Buda interno, compreendendo que Buda, Jesus, Sathya Sai Baba vivem dentro de nós, pois todos somos UM.

O Avatar Sathya Sai Baba, em seu ecumenismo, festejava e louvava igualmente todos os mestres que vieram à Terra trazer mensagens de amor e de expansão da consciência. Meditemos nas suas sábias e eternas palavras.

Sai Baba e Buda


"O homem realiza sacrifícios e rituais sem perceber a divindade inata de todos os seres. Enquanto viajava de um lugar para outro, Buda encontrou certa vez com um grupo de pessoas em uma aldeia que realizava um ritual de sacrifício. Este sacrifício requeria a matança de animais. Buda protestou. Ele lhes disse que o Deus onipresente era o morador interno de todos os seres vivos. Então, era inadequado sacrificar os seres vivos. As pessoas que realizavam o ritual disseram que os animais sacrificados atingiriam a liberação. Buda riu disto e disse: "Vocês querem dar liberação a estes animais que não a desejaram! Por que não aplicam o mesmo princípio e dão a liberação a todos estes homens que estão ansiando por ela? Eu não aceito seu argumento que estes animais sacrificiais atingirão a liberação. Qual Upanishad ou Veda recomenda o sacrifício animal? Como podem pensar na liberação de qualquer pessoa quando um animal é morto? Isto é falsidade total. Este animal não expressou nenhum desejo pela liberação. Mas sua mãe, pai, esposa, filhos, parentes e muitos outros desejam liberação. Por que vocês não os sacrificam e realizam o desejo deles? Na realidade, por que não começam por vocês mesmos? Ninguém pode atingir a liberação através da violência contra os seres vivos. Este é o pior dos pecados". Desta maneira, Buda propagou o princípio da não-violência. O amor, que é inerente em seres humanos, também está presente em pássaros e animais. Compartilhem seu amor com pássaros, animais e seus semelhantes. O amor absoluto é a verdadeira liberação. Para a liberação, vocês não precisam ir a qualquer lugar. Ela não está lá em algum lugar distante. O amor puro confere a liberação. O esforço de vocês deve ser atingir este amor universal."

"Buda alcançou a visão do Atma. Verdadeiramente falando, Buda não é apenas um indivíduo. Todos vocês são Budas. Você verá a unidade em todo lugar depois de entender essa verdade."

"Certa vez, alguns aspirantes se aproximaram de Buda e perguntaram se Ele tinha consciência de Deus. Buda permaneceu em silêncio. Mais tarde, Ele chamou um de Seus discípulos e lhe disse: “Filho, não há sentido em debater e argumentar sobre o desconhecido. Não se ocupe de tais questões. A Divindade não é perceptível. Ela está além da percepção humana e fora do alcance da mente ou da fala. Antes de tudo, siga a verdade e aja corretamente. Leve uma vida de não-violência. Esta é a verdadeira disciplina espiritual”.

"A oração budista deve ser adequadamente entendida. Quando os budistas dizem 'Buddham sharanam gachchaami, Dharmam sharanam gachchaami, Sangham sharanam gachchaami', o verdadeiro significado da oração é: você deve conduzir sua mente em direção à retidão. E a retidão deveria ser buscada servindo à sociedade. Quando isso é feito, a sociedade é purificada."

"Buda, Jesus Cristo, Shankaracharya, Vivekananda e muitos grandes santos e devotos do Senhor são apreciados na memória das pessoas até hoje. Que qualidade os fez memoráveis para todos os tempos vindouros? Foi seu caráter. As qualidades que compõem um caráter impecável são: amor, paciência, tolerância, firmeza e caridade. Estes devem ser reverenciados. O caráter é a fragrância da flor da vida; ele dá valor e mérito à vida. As cem pequenas ações que nos permitimos a cada dia cristalizam-se em hábitos; esses hábitos modelam a inteligência e moldam nossa visão e vida. Tudo o que tecemos em nossa imaginação, buscamos em nossos ideais e ansiamos em nossas aspirações, deixam uma marca indelével na mente. Poetas, pintores, artistas e cientistas podem ser grandes, cada um em seu próprio campo, mas sem caráter, eles não podem ter reputação na sociedade." 

"Buda experimentou a unidade de toda a criação. Houve Nele transformação total uma vez que alcançou a visão de Ekatma (unidade do Atma). Ele percebeu que todas as relações mundanas eram falsas. Ele transcendeu a consciência corporal. É por isso que ganhou o título de Buda (o iluminado)." 

"Nenhum Avatar (Encarnação Divina) está livre da calúnia. Mesmo o Senhor Buda precisou enfrentar a crítica de seus contemporâneos. Isso não é, de forma alguma, incomum na vida de um Avatar. Todas as causas boas também sofrem críticas. A paz e o bem resultam do trabalho dos Avatares, apesar desses ataques e impedimentos. É a qualidade dos grandes homens enfrentar obstáculos e oposição com coragem e calma. Não é fácil entender as motivações internas dos grandes homens ou os motivos e as ações dos Avatares. O princípio dos Avatares é incompreensivelmente magnífico. Comparada a ele, a capacidade do homem comum é insignificante. Como pode o átomo compreender o infinito? Pode uma formiga medir a profundidade do oceano? Impossível! Do mesmo modo, a natureza da Divindade também está além da compreensão humana."

Podemos nos sintonizar nessa energia através de mantras, preces e cânticos. O poderoso mantra budista Om Mani Padmi Hum (da lama nasce a flor de lótus), significa que recebemos a jóia da consciência divina no centro do nosso chakra da coroa(o Lótus é o chakra).

Para ouvi-lo e entoá-lo, acesse o link:




FELIZ WESAK!

terça-feira, 24 de abril de 2018

Mahasamadhi - 7 anos

Sai Baba - 23.11.1926 - 24.04.2011

"Meu amor é sua maior riqueza e boa fortuna. Este é Meu maior presente a você. Cuide bem deste precioso presente. Esta é Minha bênção a você neste dia. Viva com a firme convicção de que existe uma Divindade residente em todos. Que todos tenham devoção constante e vida sagrada, longa e feliz! Que todas as suas dificuldades sejam removidas! Que você experimente uma bem-aventurança absoluta! Que você tenha tudo isso!” - Bhagavan Sri Sathya Sai Baba

No dia 24 de março de 2011 a comunidade Sai recebeu o comunicado que todos temíamos... o único comunicado que não desejávamos receber: o da tua partida deste mundo terreno. Foi uma comoção. Por mais que todos nós tentássemos nos libertar da tua forma física, Swami, era confortador poder olhar para ti como um ser encarnado entre nós, um de nós, circulando entre nós, falando conosco, distribuindo bênçãos físicas e suprafísicas. 

Para mim, era sempre maravilhoso poder voar até teus pés, na amada Índia, e constatar que estavas ali, em carne, osso, espírito e magnitude, com aquela energia amorosa sobrenatural, absolutamente abrangente, a nos acolher como uma mãezona num gigantesco colo onde todos nós nos abrigávamos, independentemente das nossas falhas, das nossas nacionalidades, crenças, diferenças... uma supermãe a nos afagar, a nos consolar, a nos impulsionar... sempre para dentro de nós mesmos.

Dizias que procurássemos não olhar para ti como um ser físico, mas como Luz. No entanto, frequentemente esquecíamos desse conselho, e tentávamos nos segurar na tua forma física. Como a mais paciente das mães falavas, explicavas, repetias... mas a maioria de nós ainda parecia não conseguir se desapegar do Swami encarnado.

Creio que a tua partida inesperada foi justamente para cortar esse laço de apego que tínhamos. Uma sacudida divina, para evitar que sedimentássemos a dependência de Ti como ser físico. 

Sentir-se órfão é muitas vezes o melhor estímulo para alcançar internamente a própria força, o próprio poder. E o autêntico Mestre, o verdadeiro Sad Guru é aquele que trabalha não para arrebanhar devotos e multidões de seguidores cegos, mas aquele que luta incansavelmente pela nossa independência, pela nossa própria iluminação. E como lutaste, querido Sai!

Mesmo assim, para mim foi duro, Swami. Nem eu mesma sabia do meu grande apego à tua forma até aquele momento da tua partida. Até hoje tento aprender a lição. Aspirante espiritual que sou, buscadora do autoconhecimento, sigo tropeçando e levantando, numa busca de mim mesma. 

Buscar-me é buscar-Te. 

Com meu amor imperfeito, agradeço, com um poema.




Fosse eu tão erudita e culta
e de cor tivesse em mente
os dicionários de todas as línguas,
mesmo assim, como conseguiria
expressar Teu esplendor?
És o Atma do Universo,
a essência de tudo o que há, que foi, que é.
Nessa essência eu me dissolvo
tentando refazer-me a cada dia

à luz do Teu Divino olhar.